Arquivo da tag: Tocantins

coleção jalapa, o catálogo

Esse é o catálogo da Coleção Jalapa, fruto da vivência feita com as artesãs do capim dourado do Jalapão (Tocantins), em julho de 2009,  que o Marcelo participou a convite da artista e designer Heloísa Crocco. Um projeto de design social de relevância e grande beleza, apresentado nesse catálogo e em cada peça da Coleção Jalapa.

O Parque Estadual do Jalapão com suas maravilhas naturais é uma das maiores atrações turísticas do estado. Seu nome se origina de uma planta muito conhecida na região: a erva Jalapa-do-Brasil.

O Jalapão é uma região árida pontilhada de oásis que encanta visitantes de todo mundo.

Aqui, o cerrado, o pantanal e a floresta Amazônica se encontram num espetáculo raro, que pode ser apreciado em poucos lugares do mundo.

A região do Jalapão é cortada por uma imensa teia de rios, riachos e ribeirões, todos de águas límpidas e transparentes.

A vegetação do cerrado ralo combina com areia, dunas, serras, vales, veredas e cachoeiras de águas azuis…

É aqui que o cerrado revela o seu lado surpreendente e o fascínio do lugar não deixa dúvidas: o ecossistema Jalapão é um extraordinário patrimônio natural e este trabalho contribui para desenvolvê-lo de modo sustentável.

A diversidade da vegetação é enorme e a fauna abriga espécies raras e ameaçadas de extinção. Visitar o parque é entrar em contato com uma natureza intocada.

Coordenação Geral: Heloisa Crocco/ Design de Produto: Fernando Maculan, Heloisa Crocco, Marcelo Rosenbaum, Thaís Márquez/ Vídeo: Thomas Sellins/ Consultoria em Design: Ada Gabriela, Hemly Barsch, Juliane Gosch/ Identidade Visual e Projeto Editorial-Gráfico: Marcelo Drummond/ Fotografia: Fábio Del Re/ Texto: Aline Brabo, Alessandra Bacelar (SEBRAE Tocantins)

*

O blog acompanhou de perto o Marcelo  no Jalapão:  tem o post sobre o convite da Heloísa, as primeiras impressões sobre o Jalapão, as artesãs, o andamento do trabalho e dia do encerramento da vivência.

*

Anúncios

as mãos de ouro

Adelinaartesa3_edited-1

Essas são as artesãs ou as costureiras – como elas mesmas costumam dizer que deixaram de costurar roupas para costurar capim, que estão trabalhando no grupo com o Marcelo no Jalapão. Segundo elas contam, o artesanato com o capim dourado começou com os índios que faziam chapéus pra se proteger do sol da região, tradicionalmente costurados com a fibra do buriti, a chamada seda de buriti. O trabalho é realmente lindo e requer muita habilidade e paciência. E mesmo com as dificuldades, as meninas  mantêm a determinação, a delicadeza  e a destreza das mãos pra lidar com a beleza do capim dourado.

artesa1

Wnelbar (é assim mesmo)

artesa2

Neide

artesa4

Raimunda

artesa5

Amélia

artesa6

Abília

artesa7

Irene

artesa8

Ileany

artesa9

Vera

no jalapão tem aranha net

O projeto Piracema  e o trabalho do Marcelo com a comunidade e as artesãs do Jalapão já está acontecendo. A cidade tem 9.000 habitantes, tem o brilho do capim dourado, tem a Ponte Alta de onde é bom de saltar, tem a prainha, tem o  céu do Tocantins, tem o talento das artesãs em todo canto. Não pega celular, mas (salve!) tem a “aranha net” aberta 24 horas – a lan house de onde o Marcelo nos manda notícias  e fotos.

cidade1

placa artesanato

ponte alta

tamburi

vivência: capim dourado

“O trabalho é bacana. Não é fácil, mas é uma cachaça daquelas!” Esse foi o convite (já irrecusável!) da queridíssima Heloísa Crocco, coordenadora do Projeto Piracema, amiga, artista plástica e designer gaúcha cujo trabalho é  movido pelas riquezas do artesanato brasileiro, por suas  viagens pela Amazônia, pelo Piauí ou por uma pequena aldeia de cultura nativa da América do Sul.

A proposta é revitalizar o artesanato feito com capim dourado, que é aquela palha  bem característica do Jalapão (divisa entre os estados do Tocantins e da Bahia) – uma região de solo bem arenoso, onde a palha ocorre nas veredas, que são os vales mais úmidos.

capim dourado.jpg

Bem, o convite da Heloísa que instantaneamente foi aceito, é para participar do Projeto Piracema: Vivência, no Jalapão, junto aos artesãos que já trabalham com capim dourado. O  Piracema, que é uma parceria com o SEBRAE,  trabalha a aproximação entre o design e o artesanato, com programas que incluem aulas teóricas, práticas, experimentações criativas, visitas, estudos de diagnóstico e as vivências, que são essas imersões em comunidade de artesãos.

O Marcelo estará lá, a partir de quarta dia 8 até dia 18 de julho, durante todo o o workshop, com o propósito de criar 15 protótipos de produtos novos para o artesão, orientando para que ele possa dar continuidade a essa produção e gere mais trabalho e renda para o artesanato local. Vamos contando.

Essa é uma iniciativa do SEBRAE-TO pelo fortalecimento  e projeção do artesanato do Jalapão e seu incrível capim dourado nos mercados nacional e internacional, que com certeza já nasce pra brilhar.