Arquivo da tag: Coleção Grafismo

ROSENBAUM SILVA RESPONDE

No Lar Doce Lar que foi ao ar no sábado, a Família Silva virou símbolo de todos os Silvas. Seguindo nessa onda, respondemos algumas perguntas sobre o projeto feitas aqui no blog, que, esperamos, respondam a muitos outros silva-leitores.

olá, adorei a reforma da familia Silva… eu gostaria de saber que telha foi usada na casa… TELHA BRASILIT GRAVICOLOR LINHA COLINA COR TERRACOTA.

Oi, tudo bem? Achei tudo muito lindo e de muito bom gosto, mas o que eu adorei foi o banheiro com as pastilhas amarelas e vcs não colocaram a foto, fiquei apaixonada e quero colocar essea mesma cor de pastilha no meu banheiro, se vcs puderem me enviar eu agradeço. PASTILHA DE VIDRO JATOBÁ 2X2cm, COR AMARELO VC0002.

oi! do que é feito o forro da cozinha, sala? É UM LAMBRI DE MADEIRA PINTADO DE BRANCO, QUE TAMBÉM PODE SER FEITO COM LAMBRI DE PVC.

Maravilhosa !!! Que adesivo é esse dos armários? É UM ADESIVO FEITO A PARTIR DESSA  ARTE ABAIXO, COM O DESENHO  IMITANDO ‘PALHINHA’ (AQUELAS DE ASSENTO DE CADEIRAS), QUE CRIAMOS ESPECIALMENTE PARA A FAMÍLIA SILVA.

palha

Gostaria de saber o número da cor da tinta k fica atrás do sofá beijos. SUVINIL, EFEITO TEXTURIZADO LINHO NA COR P145.

Gostaria de saber que tipo de telha foi usado, e as paredes me parece da sala de costura, onde foi construido um cômodo com placas, queria informações. A SALA DE COSTURA FOI FEITA COM A TÉCNICA DE  CONSTRUÇÃO SECA, CHAMADA ‘STEEL FRAME’, UTILIZANDO PLACAS DE CIMENTÍCIAS IMPERMEABILIZADAS E TELHAS ONDULADAS, DA BRASILIT.

Rosenbaum, e as toalhas que você colocou na pastelaria…São as de churrasco? SÃO TOALHAS DE PLÁSTICO, DA LINHA PINDORAMA DA ROSENBAUM DE CORAÇÃO, QUE LOGO, LOGO ESTARÃO À VENDA.

Oi, sempre acompanho silenciosamente, mas hj não resisti: estou montando meu primeiro apê, que terá um quarto-escritório. Já comprei os cavaletes, mas queria muito um modelo de gaveteiro de aço como esse. Parece ser tão básico, mas não estou encontrando. Vc pode me dizer onde comprar? GAVETEIRO OFFICE, ROLL BAIXO, COR LARANJA, DA TOK&STOK  – TÁ AQUI NO LINK.

Essa textura na parede é aquela pintura nova da Suvinil ou é papel de parede? NA SALA (ATRÁS DO SOFÁ) FOI USADO SUVINIL EFEITO DECORATIVO LINHO COR P145, NA PAREDE DA TV FOI USADO PAPEL DE PAREDE BOBINEX COLEÇÃO GRAFISMO LINHA JACARÉ REF. 1819 E ATRÁS DA CAMA DO CASAL FOI SUVINIL EFEITO JEANS COR P094.

Rosenbaum, Qual tinta utilizou para pintar essa parede? fica fácil depois apagar o giz? TINTA ESMALTE PRETA, PARA APAGAR O IDEAL É USAR PANO ÚMIDO.

Anúncios

casa vogue: julho, 09

pagina1p

pagina2p

pagina3p

O prodígio Jean-Michel Basquiat foi fundamental para a arte contemporânea. O afrodescendente americano nascido no Brooklyn, filho de porto-riquenha e haitiano, teve vida curta – apenas vinte e sete anos, entre 1960 e 1988. Uma biografia marcada na infância por um atropelamento e, desde então, pela revelação de seu talento, pela fama e amigos-celebridades (tantas que se transformou numa delas), por um comportamento irrequieto e muitas drogas, que culminaram na overdose fatal. Foi imprescindível para o mundo das artes, pois foi um apaixonado desde criança pelo desenho sempre transgressor, como ele. Para o fenômeno Jean-Michel Basquiat, Marcelo Rosenbaum, a convite de Casa Vogue, criou um loft carregado de veneno antimonotonia. Instalado no antigo galpão industrial de uma gráfica, coincidentemente nos domínios do próprio escritório de Rosenbaum, em Pinheiros, São Paulo, o lugar revive na íntegra – física e conceitualmente – o clima da década de 1980, os verdadeiros anos loucos nova-iorquinos, quando os artistas então ocuparam esses espaços no SoHo, em função de seus baixos aluguéis, para ali instalarem seus estúdios-moradia. “Tivemos sinergia total com o trabalho e propusemos uma solução de liberdade quase estudantil: inspirada por Basquiat, mas que a gente também sempre teve”, diz um jovem Marcelo sem sombra de pretensão, apesar de também famoso em seu país, aos quarenta anos, com vinte e um dedicados a tudo que é pop (inclusive o rádio e a TV, onde se pode ouvi-lo em spots de dicas, e assisti-lo em extreme makeovers).>

pagina4p

pagina5p

pagina6p

pagina7p

Em linguagem densa, repleta de informação por todos os lados – e denúncia social sempre -, porém até divertida, colorida, como a obra, e elaborada como o personagem a quem se destina, Marcelo e seus designers reuniram, em um só grande ambiente, o estilo desse menino, de classe média alta que se transformou em músico, grafiteiro e pintor. Um artista plástico que usou desde o desenho a lápis, caneta e pastel, a colagem, a aquarela, serigrafia, a pintura com tinta, spray e sangue. “E que quis comprar tudo quando ficou rico, só para se autoafirmar”, diz Rosenbaum. Do início, quando vendia cartões-postais e camisetas na rua, e grafitava com seu amigo Al Diaz nas fachadas de Manhattan a marca que tornaram famosa (SAMO, que queria dizer “same old shit”), à amizade com o mito de época Andy Warhol, cuja Factory freqüentou, e ao namoro com Madonna, então em começo de carreira também, Basquiat sempre demonstrou sofisticação, até mesmo em sua linguagem escrita na arte, bom leitor que foi em espanhol, inglês e francês. Rosenbaum reuniu seu universo nesse ambiente integrado – pela adequação, beleza, “ou jeito”, obras de arte brasileiras, além de móveis e objetos étnicos ou de design nacional e internacional que, segundo ele, refletem esse espírito. Daí as peças africanas (as máscaras sempre foram sua marca, além das caveiras), os grafites em geral, as coroas estilizadas que eram sua referência (no caso, literalmente real, tanto nas peças em si quanto em uma representação simplificada e impressa em todo lugar). Assim como o c, símbolo de copyright.>

pagina8p

pagina9p

pagina10p

As luvas de boxe penduradas na porta do armário japonês e luxuoso, em madeira e com puxadores delicadíssimos esculpidos em flores de marfim, refletem esse “luxo ordinário”, explica Rosenbaum. É a transformação pelo uso, pela mistura, sem ostentação. De um tempo heróico (de heroína?) em que muitas estrelas viveram a NY da loucura. Mas nossa maluquete da vez é a top Isabella Melo, produzida por verena Bonzo, com beauty by Evandro Ângelo. Em jeans rasgados, camisa branca NK e cabelão absolutely 80´s, ensaiando caras e bocas para as lentes de Romulo Fialdini, encarou o melhor clima “fui visitar Basquiat e deixei minha marca”. Rosenbaum também contou com um time nessa empreitada: a colaboração de Adriana Benguela, Ana Galli, Rodrigo Vieira, Henrique Pinheiro – além das galerias Choque Cultural e Pontes e diversos artistas plásticos como Sandro Akel, Bruno Dias, Brunno Jahara e Gui Mohallem.

Se tantos heróis dos 80’s tiveram no prazer um risco de vida, e morreram ainda muito jovens de Aids ou overdose (como Jimmy Hendrix, Jim Morrison e Janis Joplin), a marca indelével de mias um, Jean-Michel Basquiat, ficou para sempre. E, mesmo sem uma grande ideologia (será que ele precisa de um para viver?), mas cheio de um  poder artístico incontestável, serviu muito à criação mundial – de lá pra cá, e para sempre, Ou não estaríamos vivendo, mais de vinte anos depois, uma explosão de cores e formas de arte, com direito aos grafites invadindo, de maneira alegre e ao mesmo tempo contestatória, as próprias galerias e as nossas casas. Salve Basquiat!pagina11p

pagina13p

pagina12p

pagina14p

ROSENBAUM RESPONDE – LDL MAGÉ

Obrigado a todos que escreveram comentando o Lar Doce Lar de Magé, que foi exibido sábado. Seguem algumas perguntas e respostas:

Gracinda Correa – Parabéns você é um gênio. Você poderia me arrumar uma foto da colcha de croche com a base rosa , que estava na cama da menina da famiília paixão? Amei aquela combinação de cores, será que seria possivel eu ver a imagem dela novamente? Obrigada

ROSENBAUM RESPONDE – Oi, Gracinda! A colcha é da Tok & Stok, seguem as fotos. Quem sabe você se anima…

_MG_4559-2 copy

_MG_4562-2 copy

 

Rubens – Ola Rosenbaum qual o nome da tinta que parece mármore ? Amei tudo que vcs fizeram, abraços na tua equipe, boa semana

RR – Rubens, o efeito de mámore foi feito com uma textura da Suvinil, chamada Marmoratto. No site da Suvinil, tem o passo a passo de como aplicar.

_MG_4552-2 copy

 

Michelli – OI!!! vi seu trabalho na casa da familia paixão e gostaria de saber qual tinta foi usado no banheiro adorei ficou muito legal e gostaria de fazer no meu , bjs

RR – É tinta Epoxi!

_MG_4586-2 copy

 

 Josiane – Olá Rosenbaum, adoro seu trabalho e não perco um doce lar, vc está de parabéns. Hoje, 13/06, assisti o da família Paixão e fiquei super curiosa com a colagem que vc fez nos armários de cozinha, gostaria que vc me desse umas dicas para que eu possa fazer nos meus, já que o Luciano disse que é super fácil e não fica muito caro. Muito obrigada.
 

Aruana – Ahh seria possivel Rosenbaum nos contar como foi feita aquela pintura no armário de cozinha do lar doce lar? Que parecia um código de barras, ficou lindíssima…bjos e parabéns pelo seu trabalho!

_MG_4715-2 copy

 RR – Josiane e Aruana!

Revestimos as portas dos armários da cozinha com adesivo vinílico. É simples mesmo: você manda fazer num birô de impressão digital, na cor, tamanho e formato que quiser. 

 

 

John –  Marcelo, qual foi o papel de parede usado na sala da casa, e onde encontrá-lo? BTW, foi o melhor projeto que já vi neste quadro. Parrabéns. Sucesso! 

RR– John, o papel de parede é de uma coleção que lançamos agora, feita exclusivamente para a Bobinex. Chama Coleção Grafismo, aquele específico é da Linha Azulejo, Flor. Aqui no blog tem outras fotos de outras estampas da coleção.

_MG_4670-2 copy

 

coleção grafismo de papel de parede para a bobinex

linha mata, peixe

linha mata, peixe

linha mata, jacaré

linha mata, jacaré

linha mata, jabuti

linha mata, jabuti

linha mata, folha

linha mata, folha

linha mata, cipó

linha mata, cipó

linha azulejo, pipa

linha azulejo, pipa

linha azulejo, flor

linha azulejo, flor

linha azulejo, drops

linha azulejo, drops

linha arabesco, africano

linha arabesco, africano

linha arabesco, frances

linha arabesco, frances

 Informações de vendas direto no site da Bobinex ou pelo SAC 11 4704 3500

making of bobinex

Em breve será lançada a coleção de papel de parede Grafismo, que criamos para a Bobinex– fabricante de papel de parede no Brasil desde a década de 60, com materiais e mão de obra 100% nacionais. Estas imagens foram feitas durante a produção do catálogo que apresenta as  linhas Mata, Azulejo e Arabesco – logo, logo, a vista nas paredes da cidade.

flg_32224

flg_32371

 

flg_3273

 

flg_3352