Arquivo do dia: setembro 15, 2008

camarote nova schin 06

carnaval-nova-schin_71

nova-schin-2006_45

carnaval-nova-schin_10

nova-schin-2006_40

carnaval-nova-schin_111

315

carnaval-nova-schin_13

125

carnaval-nova-schin_15

carnaval-nova-schin_16

nova-schin-2006_6

215

nova-schin-2006_35

nova-schin-2006_63

nova-schin-2006_541

417

Anúncios

camarote nova schin 05

123

213

314

416

513

68

78

casa cor peru abre dia 22

A Casa Cor Peru abre semana que vem, dia 22 de setembro. O texto abaixo, Marcelo escreveu especialmente para a revista desta edição. Faz a gente imaginar um pouco do que está acontecendo por lá e como será o Loft do Jovem Colecionador de Arte.

peru4
Orotongo, Harry Chávez, Cuentas plásticas y gemas de vidrio sobre lienzo, 2004

O jovem colecionador de memórias

Participar da Casa Cor Peru me fez lembrar que sou latino-americano. Mesmo que pareça algo meio estranho para um brasileiro dizer, foi bem o que senti, ao reafirmar um vínculo tão genuíno através do meu trabalho. E ainda que fosse apenas por isso, já valeria, e muito, o convite – obrigado, Verônica!
 
Nessa, que foi minha primeira vez em Lima, de cara encontrei uma cidade vibrante, colorida, caótica, sofisticada, rica e pobre ao mesmo tempo – que me lembrou São Paulo, em outras proporções. Assim como nas outras cidades peruanas que visitamos, me senti bem-vindo, em casa, ou no máximo na casa do vizinho amigo.
 
Sou um designer que vive e trabalha no Brasil, um país onde o mais comum é ser diverso. Onde, muitas vezes, o contraste é que acaba harmonizando as manifestações culturais. No meu dia-a-dia de trabalho, procuro aproximar as duas pontas. Seja colocando um objeto tecnológico ao lado de uma peça de artesanato de raiz, seja criando ambientes dos mais sofisticados a partir de itens dos mais populares. Reusando materiais para criar novas peças ou reunindo gente de todo o tipo no mesmo lugar.
 
O meu jeito de perceber o entorno está diretamente relacionado com a memória que as pessoas, os lugares e os objetos trazem, com a história que contam. Tem a ver com a cidade do interior onde nasci, com os meus avós alemão, russo, italiano e português; com meu pai judeu, minhas crenças budistas, com meu dia-a-dia. É minha bagagem, que eu não viajo sem. E chegar ao Peru me trouxe o frescor de novas possibilidades de misturas e percepções, em conseqüência, de trabalho.

Para a Casa Cor criei a sala do jovem colecionador de arte. Provavelmente porque o gosto pela memória sugere coleções – eu também tenho as minhas. De obras de arte a souveniers, objetos contam histórias. “Eu estive no Peru e lembrei de mim”.

Mais imagens inspiradoras do fotógrafo Mario Testino, do livro editado por ele “Lima Peru, Featuring the Work of Over 100 Peruvian Artists.

livro: espaços cenográficos MARCELO ROSENBAUM

1capa

2capa-2

3editorial1

pg71

pg81

pg9

pg10

pg11

pg12

pg13

pg14

pg15

pg16

pg17

pg185

pg19

pg20

pg21

pg22

pg23

pg24

pg25

pg26

pg27

pg28

pg29

pg30

pg31

pg32

pg33

pg34

pg35

pg36

pg37

pg38

pg392

pg40

pg41

pg42

pg43 pg46pg45

pg461

pg471

pg48

pg49

pg50

pg51

pg52

pg53

sobremarcelo

ftecnica1

ftecnica21 

Espaços Cenográficos, Escala 1:20, Marcelo Rosenbaum
Textos: Bia Villarinho
Editorial: Cris Corrêa
Prefácio: Maria Helena Estrada
Ilustrações: Rosenbaum Design
Projeto Gráfico: Marcelo Mario Design
Fotografias: Douglas Garcia, Mauro Mota (Nova Schin) e André Brandão (retrato)
Fotografia de capa: Mauro Motta
Desenhos técnicos: Laércio Souza
Editora: C4

shaya

 

Fotos Romulo Fialdini

revista experimenta, n59, 07: poor little rich girl

texto BIA VILLARINHO

revista experimenta, n59, 07: pobre niña rica

 

texto BIA VILLARINHO